Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução.

Todo o conteúdo deste blog (incluindo textos e imagens) é de propriedade de sua autora e estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 e pelo Artigo 184 do Código Penal Brasileiro.

Agora é Lei - O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa está em vigor desde 01/01/2016.
Para cursos "in company" sobre as alterações promovidas pelo Acordo Ortográfico, entre em contato pelo e-mail sandra.terciotti@gmail.com


terça-feira, 25 de outubro de 2011

"Se mostrar pouco disposto..."


Em uma famosa revista mensal encontrei a seguinte oração na matéria de capa que tratava de recolocação profissional:

“Se mostrar pouco disposto a aceitar as regras impostas”

O problema da oração transcrita acima é o uso do pronome oblíquo átono se - que, nesse caso, indica que o verbo mostrar é pronominal - no início da oração, pois a norma culta da Língua Portuguesa não admite o uso de pronomes oblíquos átonos em início de período, embora isso ocorra frequentemente na fala coloquial.

É comum usarmos na fala construções como “Me passa o grampeador”. No entanto, se fôssemos escrever essa oração, precisaríamos optar pela próclise, ou seja, pela colocação do pronome me imediatamente após o verbo. Além disso, deveríamos substituir o passa, que está na segunda pessoa do singular, pelo passe, que está na terceira pessoa do singular do Imperativo Afirmativo, e, de preferência, acrescentar expressões como por favor ou por gentileza, para tornar o texto menos autoritário e mais polido:

Passe-me o grampeador, por favor.

Um abraço e até a próxima.
Sandra Helena

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adicione seus comentários e/ou perguntas. Todos os comentários aqui postados são liberados após aprovação do moderador.