Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução.

Todo o conteúdo deste blog (incluindo textos e imagens) é de propriedade de sua autora e estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 e pelo Artigo 184 do Código Penal Brasileiro.

Agora é Lei - O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa está em vigor desde 01/01/2016.
Para cursos "in company" sobre as alterações promovidas pelo Acordo Ortográfico, entre em contato pelo e-mail sandra.terciotti@gmail.com


sábado, 25 de fevereiro de 2012

Ambiguidade

Em uma matéria de 15/02/2012, publicada em um jornal de grande circulação na cidade de São Paulo, havia a seguinte passagem:

“Steve Jobs, cofundador da Apple que morreu no ano passado, chegou a criticar tablets de tela menor, dizendo que eram grandes demais para competir com um smartphone e pequenos demais para competir com o iPad.”

Temos aí dois problemas. O primeiro e mais importante é a ambiguidade causada pela distância entre o pronome relativo e seu antecedente (termo ao qual o pronome se refere). Da forma como está escrito, temos a impressão de que foi a Apple que morreu e não um de seus fundadores.

Para eliminar essa ambiguidade, basta fazer a seguinte alteração:

“Steve Jobs, que morreu no ano passado e foi cofundador da Apple, chegou a criticar tablets de tela menor, dizendo que eram grandes demais para competir com um smartphone e pequenos demais para competir com o iPad.”

O segundo problema diz respeito à ausência de itálico para destacar as duas palavras – tablets e smartphone - que não fazem parte do léxico da língua portuguesa. A menos que a palavra tenha sido aportuguesada, como ocorreu com estresse e tantas outras, precisamos fazer uso de itálico, quando digitarmos, ou aspas, quando manuscrevermos vocábulos de origem estrangeira.

Um abraço e até a próxima.

Sandra Helena

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adicione seus comentários e/ou perguntas. Todos os comentários aqui postados são liberados após aprovação do moderador.