Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução.

Todo o conteúdo deste blog (incluindo textos e imagens) é de propriedade de sua autora e estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 e pelo Artigo 184 do Código Penal Brasileiro.

Agora é Lei - O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa está em vigor desde 01/01/2016.
Para cursos "in company" sobre as alterações promovidas pelo Acordo Ortográfico, entre em contato pelo e-mail sandra.terciotti@gmail.com


quinta-feira, 26 de junho de 2014

“Tinha chego” ou “tinha chegado”?

Antes de se empregar o particípio passado de um verbo, deve-se verificar se o verbo apresenta ou não duplo particípio, ou seja, se apresenta a forma regular (terminada em –ado ou –ido), usada na formação dos tempos compostos da voz ativa, e a forma irregular (reduzida), usada na formação dos tempos da voz passivaNormalmente, o duplo particípio é característica dos verbos abundantes que recebem esse nome justamente por apresentarem duas ou mais formas equivalentes.

Quando apresentar duplo particípio, a forma regular deve ser empregada com os auxiliares “ter/haver”, enquanto a forma irregular deve vir acompanhada dos auxiliares “ser/estar”. Exemplos:

Tinha imprimido o livro em Portugal. (imprimido = particípio regular)
O livro foi impresso em Portugal. (impresso = particípio irregular)

Quanto aos verbos “ganhar”, “chegar” e “trazer”, “ganhar” tem duplo particípio - o regular “ganhado” e o irregular “ganho”-,  já “chegar” e “trazer” só têm* a forma regular “chegado” e “trazido”. Portanto, a aberrações como “Ele tinha chego atrasado” e “Essa camisa tem trago sorte à seleção” simplesmente não existem!  

Pós-escrito: E não se esqueça de que o verbo “ter”, quando conjugado na terceira pessoa do plural do presente do indicativo, deve, necessariamente, receber o acento diferencial que o distingue da forma singular.

Um abraço e até a próxima!
Sandra Helena 

2 comentários:

  1. Ótima e sucinta explicação!
    A regra ficou clara, então acredito que agora consiga utilizar o particípio desses verbos sem cometer qualquer deslize e gafe ou precisar parar alguns segundos para lembrar a forma correta.
    Parabéns pelo texto!
    Patrícia

    ResponderExcluir
  2. Patrícia,

    Fico feliz que a explicação lhe tenha sido útil!

    Um abraço,
    Sandra Helena

    ResponderExcluir

Adicione seus comentários e/ou perguntas. Todos os comentários aqui postados são liberados após aprovação do moderador.