Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução.

Todo o conteúdo deste blog (incluindo textos e imagens) é de propriedade de sua autora e estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 e pelo Artigo 184 do Código Penal Brasileiro.

Agora é Lei - O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa está em vigor desde 01/01/2016.
Para cursos "in company" sobre as alterações promovidas pelo Acordo Ortográfico, entre em contato pelo e-mail sandra.terciotti@gmail.com


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Mais ou mas?


Recebi uma mensagem eletrônica com a seguinte sentença:

“A despedida não é o fim de uma amizade, mais o começo de uma grande saudade.”


Quem escreveu essa sentença pela primeira vez, visto que ela aparece em diversos sites, confundiu mas, conjunção coordenativa adversativa, com mais, que corresponde a várias classes de palavras.

A conjunção mas equivale a porém, contudo, todavia, entretanto e serve para ligar ideias opostas. Exemplo:

Os alunos não estudaram para a prova, mas tiraram boas notas.

Já o mais pode corresponder às seguintes classes gramaticais:
a) advérbio, quando for antônimo de menos ou puder ser substituído por acima de ou antes;
b) substantivo, quando antecedido de artigo;
c) pronome, quando der ideia de maior quantidade ou puder ser substituído por outros;
d) preposição, quando puder ser substituído por com)
e) conjunção, quando der ideia de adição e, por essa razão, puder ser substituído pela conjunção coordenativa aditiva e.

Vejamos alguns exemplos de sua utilização:

Hoje, corrigi mais de 200 provas. (advérbio)

Preciso cuidar da saúde, o mais pode esperar. (substantivo)

Preciso de mais dinheiro para comprar minha casa. (pronome)

Ele mais a noiva viajarão no feriado. (preposição)

Dois mais dois são quatro. (conjunção)

Portanto, a forma correta da sentença que me foi enviada por e-mail é:

“A despedida não é o fim de uma amizade, mas o começo de uma grande saudade.”

Um abraço e até a próxima.
Sandra Helena

2 comentários:

  1. Tenho uma dúvida, qual a maneira correta:

    "Eu que agradeço" ou "Eu quem agradeço"

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Prezado(a),
    Quando o sujeito for constituído do pronome relativo "que", o verbo sempre concordará com o antecedente desse pronome: Eu que agradeço. Ou seja, "agradeço" concorda com "eu".
    Já quando o sujeito for constituído do pronome relativo "quem", o verbo poderá comportar-se de duas maneiras: ou ficará na 3ª pessoa do singular e concordará com o sujeito "quem", ou concordará com o pronome pessoal que o antecede: Eu quem agradeço ou Eu quem agradece. Particularmente, prefiro a segunda à primeira.
    Abraço,
    Sandra Helena

    ResponderExcluir

Adicione seus comentários e/ou perguntas. Todos os comentários aqui postados são liberados após aprovação do moderador.